Pesquisar
Close this search box.

Quatro contos urbanos japoneses com raízes na realidade

Publicidade

As lendas urbanas são uma parte integrante do folclore em muitas culturas ao redor do mundo, servindo tanto para entretenimento como para incutir medo. O Japão é um berço de várias dessas narrativas fascinantes.

Vamos explorar quatro lendas japonesas que têm suas origens assombrosamente ancoradas em eventos reais.

Publicidade
  1. A boneca chamada Okiku



A história por trás desta boneca, vestida em kimono e medindo 40 centímetros de altura, com cabelos que parecem crescer ocasionalmente, é bastante estranha. Diz a lenda que foi um presente de um adolescente de 17 anos para sua irmãzinha de apenas dois anos, Okiku.

A pequena Okiku adorou a boneca e manteve-a próxima até sua morte prematura em 1919. A família, devastada, começou a rezar pela menina e posicionou a boneca num altar familiar.

Com o passar do tempo, eles perceberam que o cabelo da boneca crescia e presenciaram eventos inexplicáveis, como luzes piscando e vozes misteriosas. A família buscou a ajuda de um xamã local, que confirmou que o espírito de Okiku habitava a boneca. Ao se mudarem, deixaram a boneca com o Templo Mennenji, onde é mantida e cuidada, e o seu cabelo, aparado regularmente.

  1. Hanako-san

Hanako-san é uma das lendas mais difundidas no Japão. Ela é o fantasma de uma menina que perdeu a vida durante a Segunda Guerra Mundial e, acredita-se, agora assombra os banheiros escolares. Hanako-san foi supostamente morta por um bombardeio que atingiu sua escola, e agora seu espírito está preso lá, aparecendo quando invocado.

De acordo com registros históricos, sua história pode ser traçada até 9 de agosto de 1945, quando uma bomba atômica foi lançada sobre Nagasaki, causando a morte de muitos professores e alunos. Os banheiros eram um dos poucos lugares de refúgio nesses tempos de terror.

  1. A Vila Inunaki

Inunaki Village é infame por suas múltiplas lendas e histórias de terror. Há incertezas sobre o que realmente aconteceu naquele local.

Existem teorias de que uma doença aniquilou todos os residentes, enquanto outras sugerem que a vila estava fora da jurisdição das leis japonesas. A vila, agora cheia de casas escuras e abandonadas, ainda pode não estar completamente deserta. Visitantes relatam avistar moradores quando menos esperam. Há rumores de que esses habitantes possam ser canibais.

A realidade é que a vila existiu de 1691 a 1889, sendo um centro produtivo de seda. Com a decadência da vila, os habitantes se dispersaram em busca de novas oportunidades, deixando as casas desertas.

  1. Templo Doryodo

O Templo Doryodo, também conhecido como “Templo do Fim da Estrada

“, é outro local de histórias macabras. Ele ganhou esse nome por estar localizado no final de uma estrada movimentada durante o período Edo.

O templo começou a ser abandonado por volta de 1908, após uma série de assaltos e assassinatos. Diz-se que os gritos dos mortos podem ser ouvidos perto do local.

Uma história particularmente chocante associada ao templo ocorreu em 1973. Uma mulher estava envolvida romanticamente com um professor da Universidade Rikkyo Daigaku. A esposa do professor ameaçou se matar se ele não revelasse a identidade da amante.

O professor, num ato desesperado, convidou a amante para sua casa, a estrangulou e abandonou seu corpo perto do templo. Depois disso, ele se suicidou junto com sua família, incluindo os filhos.

Os corpos da família foram rapidamente encontrados, mas o da amante só foi descoberto sete meses depois. Desde então, visitantes do templo relatam ouvir a voz dela ecoando, gritando “estou aqui”.

COMPARTILHE ESSE POST!

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR